Home2021-03-31T10:40:43-04:00
chamar no whatsapp

Perfil

Camila Jara é uma jovem de 26 anos que desde cedo viu na política o verdadeiro instrumento transformador da sociedade. E esse amor pela política não foi por acaso: vem da história da avó Narciza, que criou o clube de mães solo do bairro onde morava; passa pela história de amor dos pais, a professora Edna Bazachi e o jornalista Gerson Jara, que se conheceram em um protesto em Brasília; e no ensinamento que sempre ouviu na família: “em nosso país, poucos têm muito e muitos têm muito pouco”. Tudo isso se transformou em vontade de lutar por uma sociedade melhor e mais justa. E ela se preparou para esse desafio. Ingressou na faculdade de Ciências Sociais na UFMS, leu, estudou muito, coordenou campanhas de juventude nas eleições de 2014 e 2016, participou do Estágio Visita na Câmara Federal em Brasília, militou no Partido dos Trabalhadores e no movimento estudantil e esteve à frente de diversos coletivos, como o Elas Podem,  cujo intuito é inspirar mulheres e meninas a serem o que quiserem através do desenvolvimento de suas potencialidades. Mas não acabou aí! É agora que vem o seu maior desafio: ser a única mulher vereadora em Campo Grande e fazer uma política com propósito, que conecte pessoas com boas ideias para gerar soluções. Tudo isso em um mandato participativo, plural e focado em realizar um trabalho excelente para a população da cidade.

CONHEÇA MAIS

Notícias

Um pouco das ideias e ações

LEIA MAIS
LEIA MAIS

Conheça as bandeirasas pautasas ideias

e tudo que estamos sonhando pra Campo Grande

Mobilidade com qualidade

Uma cidade moderna precisa pensar maneiras alternativas e sustentáveis de locomoção.

A falta de um transporte público eficiente e de outras alternativas de transporte faz com que muitas pessoas optem pelo carro, o que tornou nosso trânsito mais lento e os trajetos mais demorados. É necessária uma fiscalização rigorosa do contrato do Consórcio Guaicurus e integrar os meios de transporte por toda a cidade, ligando os fluxos do bairro ao centro e aumentando os corredores de ônibus para uma mobilidade mais eficiente.

Direito das mulheres

As mulheres são 52% da população, mas ocupam apenas 12% dos cargos de poder.

Em MS não temos nenhuma mulher na Assembleia Legislativa e apenas duas na Câmara Municipal de Campo Grande. Essa falta de mulheres pensando em políticas públicas voltadas para nós tem uma consequência perversa: nossa Capital lidera os casos de estupro do Estado e temos um dos maiores índices de feminicídio do país. Defendemos uma cidade segura, livre do assédio, um lugar em que as mulheres possam ir e voltar do trabalho em segurança.

Educação não é opção

Receber uma educação pública de qualidade não é só um direito: precisa ser regra.

Precisamos garantir que as crianças tenham vagas na educação infantil; que as escolas tenham infraestrutura necessária para um melhor aprendizado; que os recursos da educação sejam geridos com responsabilidade; que os professores sejam valorizados e que não só as escolas da região central recebam atenção. É urgente que busquemos um modelo de educação moderno, que envolva e desperte de fato o interesse dos alunos.

Cidade inteligente

Campo Grande tem potencial para tornar-se referência nacional no uso de tecnologia a serviço do povo.

Nosso lugar único de capital em processo de desenvolvimento faz com que possamos olhar os exemplos das grandes metrópoles e reproduzir aqui aquilo que deu certo, através de serviços públicos eficientes. A política precisa acompanhar os novos formatos de comunicação e aproximar os cidadãos dos seus representantes, sem deixar ninguém pra trás: as discussões precisam ser amplas para que a cidade garanta o bem estar de todos.

Igualdade de oportunidades

Temos uma carência de políticas públicas que minimizem a disparidade social.

No Brasil e em nossa cidade, ao mesmo tempo que alguns possuem muito, outros vivem sem ter nem ao menos saneamento básico. O Estado é responsável por oferecer uma qualidade de vida digna para os cidadãos. Prezamos para que cada um que ocupe cargos eletivos se responsabilize na construção de uma sociedade justa e menos violenta, auxiliando na garantia dos direitos básicos essenciais a vida das pessoas.

Saúde é um ato de democracia

Quem mais sofre com a falta de investimentos são sempre os mais vulneráveis.

A saúde pública salva vidas todos os dias, de todas as pessoas. Dos ricos e dos pobres. Desde a vacina, das pesquisas, até a fiscalização de estabelecimentos. Ela precisa ser valorizada, defendida e preservada. É urgente uma gestão eficiente na saúde pública. Não é admissível que seja necessário ir de um lado a outro da cidade para encontrar um especialista, uma vacina ou para ter um atendimento com qualidade e rapidez.

FOTOS

NA IMPRENSA

Militante da Juventude do PT de Campo Grande, Camila Jara é uma jovem determinada e defensora das causas sociais. Preocupada com os rumos e com o futuro de seu partido, Camila é atualmente a imagem da renovação do jeito petista de governar, implantado por Lula e Dilma. O PT já anunciou que o deputado estadual Pedro Kemp deve disputar a prefeitura este ano e montar uma chapa composta por militantes dispostos a reorganizar a sigla. Nesse cenário, o nome de Camila vem se destacando pela imensa capacidade de comunicação da petista que planeja promover também uma renovação na composição da Câmara Municipal.

Para devolver “vida” à Escola Estadual Maestro Heitor Villa Lobos, artistas e alunos resolveram colorir muro. Cerca de 45 voluntários e 25 estudantes do Ensino Médio se uniram no final de semana para pintar o lugar. “A ideia é integrar a arte, cultura, educação e dar voz à periferia, fazendo os alunos se sentirem parte do ambiente”, explica Camila Jara.

Ela é estudante de Ciências Sociais da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e fala sobre a iniciativa em parceria com os artistas. “Conversamos com o diretor porque o local parecia mais uma prisão do que uma escola. Os alunos se sentiam desmotivados. Decidimos fazer os grafites, que dialogam com a realidade da juventude, principalmente a periférica”, afirma.

Se as eleições de 2018 ficaram marcadas pelas candidaturas laranjas de mulheres, o movimento Vamos Juntas deseja que o pleito municipal de 2020 seja lembrado pela forte presença feminina na política. Ele é composto por 53 mulheres de todos os estados do país, selecionadas em um processo rigoroso entre mais de 1200 inscritas. A escolhida de Mato Grosso do Sul é Camila Jara, 25 anos, moradora de Campo Grande. Estudante de Ciências Sociais e Políticas na UFMS, ela é filiada ao Partido dos Trabalhadores, líder municipal do Movimento Acredito e aluna avançada do RenovaBR, escola política que forma novas lideranças.

MANDE SUA IDEIA!

Você também quer mudar Campo Grande? Conta aí:

[fc id=’1′][/fc]

Ir ao Topo