Prazer, Camila!

Camila Jara tem 26 anos e cursa o último semestre de Ciências Sociais na UFMS. É idealizadora do Coletivo Elas Podem, cujo intuito é inspirar mulheres e meninas a serem o que quiserem através do desenvolvimento de suas potencialidades. É também liderança municipal do Movimento Acredito-MS, militante do movimento estudantil e do Partido dos Trabalhadores.

O amor pela política cresceu com a Camila desde muito cedo. Vem lá da história da avó Narciza, que criou o clube de mães solo do bairro onde morava; passa pela história de amor dos seus pais, a professora Edna Bazachi e o jornalista Gerson Jara, que se conheceram em um protesto em Brasília; e no ensinamento que sempre ouviu na família: “em nosso país, poucos têm muito e muitos têm muito pouco”. Tudo isso se transformou na vontade de lutar e no sonho de obter uma sociedade melhor e mais justa.

Tentando mudar essa realidade, Camila começou a participar de ações sociais da pastoral da igreja que frequentava. Mas foi aos 17 anos que percebeu que a política institucional é o grande motor de transformação, capaz de tornar o Brasil um país menos desigual. Aí começa sua história de atuação política.

Foi no Partido dos Trabalhadores onde conheceu outros jovens que também queriam fazer diferente. Eles ampliaram o debate com pessoas de dentro e de fora – através de movimentos e coletivos suprapartidários – possibilitando a troca de ideias de maneira plural. O resultado foi uma rede de pessoas que buscam uma política de diálogo, respeitando as diferenças e com a certeza do que querem.

Unindo o preparo teórico e técnico, a experiência de luta do partido com a coragem de quem veio para inovar, Camila aceitou o pedido de amigos e colegas para lançar sua candidatura a vereadora em Campo Grande: e conseguiu! Foi a mulher mais votada na cidade, com 3470 votos, e terá a responsabilidade de ser a única mulher na Câmara Municipal, reflexo de uma política pouco representativa que já passou da hora de mudar.

NA IMPRENSA

Militante da Juventude do PT de Campo Grande, Camila Jara é uma jovem determinada e defensora das causas sociais. Preocupada com os rumos e com o futuro de seu partido, Camila é atualmente a imagem da renovação do jeito petista de governar, implantado por Lula e Dilma. O PT já anunciou que o deputado estadual Pedro Kemp deve disputar a prefeitura este ano e montar uma chapa composta por militantes dispostos a reorganizar a sigla. Nesse cenário, o nome de Camila vem se destacando pela imensa capacidade de comunicação da petista que planeja promover também uma renovação na composição da Câmara Municipal.

Para devolver “vida” à Escola Estadual Maestro Heitor Villa Lobos, artistas e alunos resolveram colorir muro. Cerca de 45 voluntários e 25 estudantes do Ensino Médio se uniram no final de semana para pintar o lugar. “A ideia é integrar a arte, cultura, educação e dar voz à periferia, fazendo os alunos se sentirem parte do ambiente”, explica Camila Jara.

Ela é estudante de Ciências Sociais da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e fala sobre a iniciativa em parceria com os artistas. “Conversamos com o diretor porque o local parecia mais uma prisão do que uma escola. Os alunos se sentiam desmotivados. Decidimos fazer os grafites, que dialogam com a realidade da juventude, principalmente a periférica”, afirma.

Se as eleições de 2018 ficaram marcadas pelas candidaturas laranjas de mulheres, o movimento Vamos Juntas deseja que o pleito municipal de 2020 seja lembrado pela forte presença feminina na política. Ele é composto por 53 mulheres de todos os estados do país, selecionadas em um processo rigoroso entre mais de 1200 inscritas. A escolhida de Mato Grosso do Sul é Camila Jara, 25 anos, moradora de Campo Grande. Estudante de Ciências Sociais e Políticas na UFMS, ela é filiada ao Partido dos Trabalhadores, líder municipal do Movimento Acredito e aluna avançada do RenovaBR, escola política que forma novas lideranças.

MANDE SUA IDEIA!

Você também quer mudar Campo Grande? Conta aí:

[fc id=’1′][/fc]